Indaiatuba não é Praia

Prefeitura entrega Centro Integrado de Especialidades Oncológicas no dia 10 de agosto

A Prefeitura de Indaiatuba por meio da Secretaria de Saúde entrega no dia 10 de agosto o Centro Integrado de Especialidades Oncológicas, que irá funcionar no antigo Mini Hospital. O objetivo é unificar e ampliar os serviços oferecidos pela Rede Municipal de Saúde aos pacientes oncológicos e transformar a área em uma unidade de referência para o tratamento de câncer e proporcionar um fluxo otimizado e uma linha de cuidado continuada.

O local será batizado de “Luci Clea Silva” nome sugerido como homenagem pelo prefeito Nilson Gaspar. Luci era enfermeira colaboradora da Volacc, muito envolvida com as pacientes de câncer de mama no município, além de ser professora universitária. Ela foi vítima da Covid-19 e faleceu no dia 23 de maio.

Atualmente Indaiatuba possui cerca de 800 pacientes oncológicos em tratamento pelo SUS (Sistema Único de Saúde) e realiza todos os procedimentos diagnósticos, cirurgias oncológicas desde a média até a alta complexidade e tratamentos com medicações de alto custo e quimioterápicos orais. São investidos no setor cerca de R$1.200.000,00 ao ano.

O novo Centro Integrado de Especialidades Oncológicas contará com o atendimento de três médicos especialistas: Dr. Fabrício Colli Badino, oncologista; Dra Elisa Watanabe Camargo, oncologista e Dra Camila Galati Araújo, hematologista. Além da equipe completa o local oferecerá o ambulatório de cuidados paliativos; sala para procedimentos diagnósticos; a Central de Regulação Oncológica do Município e a sala de infusão de medicamentos de alto custo, que será equipada com a capacidade para realização de quimioterapia no futuro, assim que houver habilitação por parte do Governo Federal e Estadual para Indaiatuba realizar o procedimento.

De acordo com o prefeito Nilson Gaspar (MDB) com todos esses equipamentos e o atendimento oncológico centralizado o município atende todos os pré-requisitos para pleitear a autorização para a quimioterapia. “O único serviço oncológico que dependemos de Campinas para a prática é a quimioterapia e estamos batalhando para conseguir trazer esse tratamento para Indaiatuba. Agora com a o Centro Integrado de Especialidades Oncológicas completo mais as cirurgias que realizamos no Haoc há 10 anos, temos todas os itens solicitados para o governo Federa e Estadual habilitar a quimioterapia. Ficamos muito felizes em poder abrir esse espaço e todos os passos para atender o paciente oncológico serem feitos no mesmo local, garantindo mais conforto e segurança para esses pacientes”, destaca Gaspar.

Segundo o médico responsável, Dr. Fabrício Colli Badino, cerca de 60% dos pacientes de Indaiatuba necessitam da quimioterapia e todas as cirurgias e exames dessa especialidade são feitos em Indaiatuba, em 2019 foram cerca de 200 cirurgias. “Temos que lembrar que o câncer é a segunda maior causa de morte no mundo e todos os anos recebemos aproximadamente 600 novos pacientes pelo SUS. A predominância, após o câncer de pele, é o câncer de próstata para os homens e o câncer de mama para as mulheres, seguindo as estatísticas do Inca [Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva] do Ministério da Saúde”, detalha Badino.

Os novos pacientes que necessitarem do atendimento no Centro Integrado de Especialidades Oncológicas serão direcionados pelos médicos das Unidades de Saúde e os pacientes que já estão em atendimento, serão orientados nos próximos dias para dar continuidade no tratamento no novo local direcionado para essa especialidade.

You might also be interested by

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *